MENSAGEM DO PRODUTOR

Com o lançamento da primeira Wine Collection em 2021, nasce um novo capítulo de uma longa história de amor ao vinho...
A primeira uva colhida numa infância ligada à grande dama, a terra, com 14 anos despertou em mim o desejo de cuidar e ser grato ao que a terra dá...

Ao longo do caminho, esta ligação trouxe os desafios, a paixão e o compromisso de criar uma casa de vinhos únicos, a Quinta Dona Sancha!
No Dão, em homenagem à povoadora e senhora da honra de Silgueiros, procurámos a melhor expressão do terroir para a partilha dos nossos vinhos, tornando-os um símbolo de memória com o respeito e valores que a terra merece.

É com enorme satisfação que levamos até si o cumprir de um sonho que se manifesta em cada vinho que fazemos.
Assumo e comprometo-me a preservar a tradição, a honrar a origem e o que a terra nos quiser dar...

Rui Parente

A QUINTA

Gratos pelo que a terra dá

Lugar ímpar, de hospitalidade e de gente acolhedora

Partindo de uma inspiração rural, com o granito, os pinheiros, os carvalhos e o rio no seu estado mais puro a servir de moldura, a Quinta Dona Sancha emerge enquadrada num ambiente de sensações onde que se conjuga tradição com modernidade, singularidade, requinte e elegância.

Localizada em Silgueiros, a 12 km de Viseu, dispõe de um património agrícola e vinícola notável. Contam-se 47 hectares em perfeita harmonia para a produção de vinhos emblemáticos capazes de contar a história deste lugar.

Os portões da entrada, apoiados por muros de pedra de tom pálido que outrora servira de encosto aos homens e mulheres que no campo encontravam sustento, abrem o caminho para tempos imemoriais onde, ainda hoje, pouco mais se escuta além das composições dos rouxinóis.


Saber Mais  

A REGIÃO

A natureza em todo o seu esplendor

Mapa quinta Dona Sancha

HISTÓRIA MILENAR

No Dão, o vinho corre nas veias da terra e a terra alimenta o coração dos homens.

A existência de lagaretas neste território comprova a cultura da vinha desde a época da ocupação romana.

Na Idade Média, o desenvolvimento das vinhas deveu-se em grande parte ao clero. Nesta fase (1415) já os vinhos do Dão navegavam nas caravelas com destino a Ceuta, pela mão de Infante Dom Henrique, onde com este se celebravam vitórias.

CONHECER